10 de novembro de 2017

[Resenha] Rosalie Lightning - Memória Gráficas

Título: Rosalie Lightning - Memórias Gráficas
Autor: Tom Hart
Editora: Nemo
Páginas: 272
Ano: 2017
Adicione ao Skoob
*Cortesia da editora


Sinopse: Rosalie Lightning é o belíssimo memorial do cartunista Tom Hart, já indicado ao Prêmio Eisner 2017, sobre a morte prematura de sua pequena filha Rosalie. As ilustrações comoventes atingem em cheio qualquer leitor e nos conduzem na jornada da família de Hart após sua perda. Com a expressão gráfica que representa como ele e sua esposa buscaram sentido na esteira da morte de Rosalie, o autor explora os temas do luto, da desesperança, do renascimento e, por fim, da redescoberta da esperança.

Hart retrata com criatividade o conforto que encontra na natureza, na filosofia, nas grandes obras literárias e na arte de todas as mídias neste tributo expressivamente sincero e amável a sua garotinha. Rosalie Lightning é uma obra-prima gráfica que registra como o amor de um pai nunca há de morrer.

Resenha
Tom Hart e Leela Corman perderam repentinamente a sua filhinha, Rosalie estava prestes a completar dois aninhos de idade quando morreu. O que vemos nesse livro é algo que dilacera os nossos corações a cada nova página; Tom Hart nos conta em que circunstâncias ela nasceu, como foi a convivência com a filha até o seu último dia de vida e como o casal sobreviveu após a sua partida tão prematura.

Tom e Leela estavam em uma crise financeira quando descobriram que ela estava grávida, mas a chegada de Rosalie acrescentou muito mais alegria à vida do casal. A crise não passou com o nascimento dela, a família continuou enfrentando sérias dificuldades financeiras, só que eles tinham uma nova razão para lutar.
Os anos seguintes foram iluminados pela pequena Rosalie, uma criança muito ativa, muito esperta, muito brincalhona. Tudo estava indo bem... até que ela foi dormir e não acordou mais. Assim, tão de repente. A vida do casal acabou.
"Lembrar da nossa vida que se foi é apavorante, é terrível. As melhores memórias são as piores torturas. (...) Você lembra de qualquer coisa e o coração acelera - não há como acreditar... em nada."
Com a morte da filha Tom e Leela tentam sobreviver de alguma maneira, mas nada faz sentido sem o sorrisinho dela, sem o abraço apertado, sem a mãozinha acariciando. No decorrer da leitura, Tom lembra a todo momento das palavras e frases mais faladas por Rosalie, dos desenhos mais assistidos, das histórias que ela mais gostava...
"Onde quer que eu olhe tem um buraco na forma da Rosalie. (...) Sou um robô com defeito, caído no chão em curto-circuito."
Tom escreve e desenha para extravasar os seus sentimentos e o resultado é um livro lindo e emocionante.
Minha impressão
Demorei um pouco para conseguir fazer a resenha desse livro. É uma leitura que nos faz sentir na alma a dor que os pais sentiram. É tudo muito intenso. Tom Hart fez algo que eu não me imagino ser capaz de fazer. Ele transformou a dor, a raiva, a impotência diante da morte da filha em um livro que faz qualquer um se derramar em lágrimas. 

Foi o meu primeiro contato com uma Graphic Novel e gostei muito dessa experiência. Para quem ainda não conhecia, Graphic Novel (Romance gráfico) é uma história em quadrinho mais longa e mais elaborada. 

As ilustrações são belíssimas e conseguem traduzir exatamente o que o autor quer nos passar. Em alguns momentos da leitura é preciso parar para sentir, chorar, respirar fundo e só depois continuar. 

É uma obra recomendadíssima!

Minha nota para o livro

10 comentários:

  1. Olá, ainda não conhecia esse livro, mas acho que já ouvi falar no nome do autor. Parece uma história realmente tocante, não dá nem pra imaginar quão grande é a dor de se perder um filho.

    ResponderExcluir
  2. ¡Hello!
    Great post. I'm your new follower.
    Follow for follow?
    Aprovecha La Vida Cada Día
    ¡Kiss!

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem? Nunca li uma graphic novel, mas tenho bastante curiosidade, deve ser demais. Adorei tua resenha e fiquei curiosíssima para ler a obra!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  4. Oi tudo bem?
    Acredita que eu nunca li uma graphic novel? Poise mas essa me parece ser bem emocionante.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi Bea,
    Nunca li uma graphic como você, mas confesso achei interessante. Essa parece ser uma história bem emocionante com certeza. Gostei da dica.
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    http://leiturakriativa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Olá Beatriz!
    Que maravilha de resenha!
    Ainda não li graphic novel e achei bem envolvente essa história. Gostei de conhecer um pouco da vida de Tom e como ele conseguiu transformar o sentimento e curar as feridas. Não deve ser fácil e com certeza leva o leitor a reflexão.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem? Gosto muito de graphic novels, com certeza leria essa. Apesar de eu não ser chegada em histórias sobre casamentos/maternidade, o fato de esta abordar o luto me fez querer lê-la. As ilustrações são muito lindas e achei bem melancólico serem em p&b, acho que captou muito bem a atmosfera emocional da trama.

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Bea, eu amo a imagem de árvores e a capa desse livro está simplesmente maravilhosa! Agora, meu Deuso, fujo de livros que fazem meu coração e minha alma doerem até chorar. Então, mesmo tendo amado sua resenha e a premissa do livro não pretende ler não.

    Bjo
    Tânia Bueno

    ResponderExcluir
  9. Oii! Eu não consigo nem imaginar a dor que o Tom e sua esposa sentiram e estou admirada e muito emocionada com a ideia do autor de criar uma história assim. Adorei a sua resenha e estou curiosa para ler esse Graphic Novel. Espero conferir essa obra um dia, bjss!

    ResponderExcluir
  10. OIii!

    Eu não conhecia esse livro e nossa! Fiquei feliz em saber que é possivel se sentir como os personagens, mostra quão duro foi o trabalho do autor.

    beijinhos,

    ResponderExcluir