27 de novembro de 2017

[Resenha] O Que Te Faz Mais Forte

Título: O Que Te Faz Mais Forte
Autor: Jeff Bauman
Editora: Vestígio
Páginas: 288
Ano: 2017
Adicione ao Skoob
*Cortesia da editora


Sinopse: O livro best-seller do New York Times que deu origem ao filme A história do principal sobrevivente do atentado à Maratona de Boston 2013 Em 16 de abril de 2013, Jeff Bauman acordou no Centro Médico de Boston, atordoado após uma série de cirurgias de emergência e sem as duas pernas. Apenas trinta horas antes, Jeff estava na linha de chegada da Maratona de Boston, para incentivar sua namorada, Erin, quando a primeira bomba explodiu junto a seus pés. Ao acordar, em vez de parar e pensar em como sua vida se alterara completamente, ele tentou arrancar o tubo de oxigênio para falar, mas não conseguiu. Então, escreveu sete palavras: “Vi o cara. Olhou bem pra mim”, dando início a uma das maiores caçadas humanas da história dos Estados Unidos e começando sua própria jornada de recuperação. Em O que te faz mais forte, Jeff Bauman descreve o caos e o terror do atentado em si e a investigação do FBI que se seguiu, na qual atuou como testemunha-chave.

Resenha
Jeff Bauman esperava pela sua namorada na linha de chegada da Maratona de Boston, havia uma multidão, mas dentre todas as pessoas uma lhe chamou atenção.  Enquanto todos estavam felizes e assistindo à corrida, um homem ao seu lado estava sério demais, completamente deslocado, Jeff soube naquele momento que ela era perigoso.

Pouquíssimos segundos depois, ao olhar na direção do homem novamente, Jeff só viu a sua mochila largada no chão e imediatamente entrou em alerta, porém, não deu tempo de avisar a ninguém. A bomba explodiu. Começou um verdadeiro caos, corpos para todos os lados, sangue, e o cheiro de gente queimando. Jeff só se deu conta do seu estado quando baixou os olhos e não viu as suas pernas. A bomba havia arrancado, ou melhor, destroçado as suas pernas.
Mas em meio a todo aquele sofrimento surgiram pessoas para ajudar, que não se importavam com mais nada além de salvar a vida dos feridos.  Graças a três destas pessoas Jeff conseguiu chegar ao hospital e em estado crítico entrou em cirurgia. Na mídia, imagens circulavam sobre o atentado e apenas um rosto foi identificado, o de Jeff. Uma fotografia mostrava Jeff sendo carregado de cadeira de rodas, com as pernas arrancadas pela explosão.
“Mas a fotografia? Ela só mostrou o que aconteceu. Uma bomba explodiu. Ela estava cheia de esferas de rolamento, que atravessaram corpos, rasgaram músculos e destroçaram ossos. Ela foi construída para fazer o máximo de estrago, e funcionou. Pessoas foram feridas de maneiras tão horríveis que só de olhar a gente fica com náuseas. Tudo bem que o mundo tenha ficado chocado, porque explodir uma multidão de gente inocente é mesmo chocante.”
A família entrou em desespero e tão rápido quanto puderam foram ao hospital. Todos estavam desesperados e a única preocupação era saber se Jeff ficaria vivo. Após alguns procedimentos, ela foi transferido para a UTI e a notícia de sua estabilidade deu alívio aos familiares, mas a luta estava apenas começando.
A fotografia que circulava na mídia deixou a todos sensibilizados com Jeff, uma página no Fabebook foi criada por pessoas desconhecidas para arrecadar fundos para o tratamento de Jeff, ele precisaria de toda ajuda possível. Quando Jeff acordou, lembrava-se de cada detalhe do acidente e estava consciente da perda de suas pernas, mas acima de qualquer coisa, ele queria era contar à polícia que sabia quem era o culpado pelo atentado.

Um desenhista foi levado ao hospital e Jeff deu as informações sobre o rosto do terrorista, o processo demorou duas horas e no final o resultado foi satisfatório, o retrato falado ficou exatamente como o homem que Jeff viu ao seu lado. Depois de o retrato ser divulgado levou poucos dias para que o terrorista fosse identificado.
Minha impressão
Jeff Bauman nos conta em seu livro um relato surpreendente. Ele viu a sua vida mudar por completo em questão de segundos, mas não deixou que o terrorista vencesse, ele superou, ficou mais forte. O livro nos mostra como todos se uniram por uma causa, toda uma cidade se mobilizando para ajudar as vítimas do atentado, cada um contribuindo da maneira que podia. Boston estava unida, diziam: “Juntos somos mais fortes”.

A recuperação foi dolorosa, em muitos momentos Jeff pensou que não conseguiria voltar a andar novamente, mas ele não desistiu, não podia desistir. Ele era o símbolo da esperança, as pessoas confiavam e acreditavam nele. Jeff ganhou as melhores pernas artificiais e o período de adaptação foi ainda mais difícil, o caminhar que antes era simples havia se tornado pesado, quase impossível, mas ele persistiu até conseguir.

Eu me emocionei demais com esse livro. O atentado foi muito cruel, pessoas morreram e as que sobreviveram nunca mais foram as mesmas. Jeff perdeu as penas e ficou traumatizado, pequenas situações o faziam se lembrar do momento do atentado. Mas ver como ele superou cada um dos obstáculos que surgiram pelo caminho é inspirador.

Eu não poderia finalizar esta resenha sem falar do amor entre Jeff e Erin, ela se manteve ao lado dele nas piores situações e o ajudou a vencer. A família foi muito importante na recuperação dele, mas Erin foi o seu apoio, somente ao lado dela ele podia desmoronar e mostrar as suas fraquezas.

Minha nota para o livro

15 comentários:

  1. Caramba! Acho que só li um livro que tinha uma história real, mas havia uma segunda parte que era ficção e os personagens eram fictícios nos dois casos. Esse, porém, parece ser muito mais forte e emocionante e, apesar de não ser muito o meu estilo de livro, fiquei com muita vontade de conhecer a história de superação do Jeff!

    ResponderExcluir
  2. Esse livro tem uma premissa forte e fala claramente sobre a superação. Aliás acho que todos os livros da editora abordam esse tema. Fiquei extasiada ao saber que é uma história real e louca de vontade para descobrir como foi para Jeff superar os dias ruins.

    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  3. Ola, eu vi esse livro na livraria mais não sabia o que se tratava eu não sei quem é o Jeff e não sei nada sobre esse atentado, mais a sua resenha me deixou curiosa e me fez adicionar esse livro na minha lista

    ResponderExcluir
  4. A sua resenha me deu muita vontade de ler este livro, gostei muito da proposta e achei bem interessante o caso. Com certeza entrou para minha lista de leitura. Adorei a resenha :)

    ResponderExcluir
  5. Olá Beatriz!
    Que livro maravilhoso. Apesar de parecer um pouco biográfico essa em particular me deixou com imensa vontade de embarcar nessa leitura. Uma história de superação emocionante.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Camila. Que bom que se interessou pelo livro, ele é muito bom. E, sim, é autobiográfico.

      Excluir
  6. Oiee
    Menina, que resenha incrível. Amei, de verdade. Vi algumas fotos desse livro no instagram mas ainda não tinha parado pra ler sobre o que se trata e agora que li, já quero ler urgentemente. Estou numa vibe assim de ler livros biográficos e autobiográficos, é ótimo para saber mais sobre uma determinada pessoa e a gente se sente mais próxima dela, mesmo não a conhecendo de perto. Já adicionei ele a lista de desejados.
    Bjos, Bia!

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem? Eu sou uma jornalista quase formada e confesso que, ainda que esse seja o tipo de história que gostaria de contar, não é o tipo que gostaria de ler. Já tá me dando uma baita agonia por toda a trajetória dele. Mas achei muito legal essa história de superação. Apesar de acompanhar as notícias sobre o atentado, não saberia reconhecer o Jeff, é tanta informação todos os dias que a gente acaba esquecendo.
    Que bom que gostou da leitura, deve ser algo bem transformador :)

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bom?

    Eu não conhecia a história do Jeff, mas me emocionei só de ler a sua resenha, imagina lendo o livro? É aterrorizante pensar como há pessoas que fazem tão mal as outras, que nem conhecem. Não dá pra acreditar na maldade que existe dentro de um ser humano. O bom é pensar que há pessoas boas, que ajudam as outras e algumas que conseguem superar esses traumas terríveis. Foi muito corajoso do Jeff ter conseguido fazer um retrato do terrorista logo após passar por aquela tragédia. Fiquei curiosa para ler a sua obra ;)

    Enfim, adorei a postagem e agradeço a indicação :)
    Abraços.

    ResponderExcluir
  9. Oi Bea,
    Não sabia que tinham feito um filme sobre isso fiquei bem interessada em assistir ele.Também gostei da indicação do livro, mas agora no momento não posso comprar mais nada então acho que vou recorrer a TV dessa vez. Gostei mito da dica.
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    https://leiturakriativa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oiii!

    Eu lembro disso, nossa que tenso viver esses momentos e que bom que ele teve todo o suporte e sabedoria para lidar com as mudanças da vida!
    Gostei da obra!

    Beijnhos,

    ResponderExcluir
  11. E incrível a força que cada um descobre em si mesmo e das pessoas que estão a nosso redor em horas difíceis como está.
    Bjs Rose

    ResponderExcluir
  12. Uau! Não conhecia essa história e fiquei bastante triste e comovida com tudo... Entrou para minha lista... Mostra como o ser humano pode ser cruel e também mostra como é possível superar momentos difíceis.


    Nara Dias
    Viagens de Papel

    ResponderExcluir
  13. Oi, Beatriz ^^
    Está aí uma obra que desconhecia. Não estava ciente que havia sido criado um livro sobre relato de uma das vítimas do atentado. O tempo passou tão rápido que é estranho imaginar o Jeff já adaptado a sua nova condição física.
    É aterrorizante imaginar o atentado e como tudo se sucedeu, só posso dizer que a humanidade não deveria se ferir nunca, mas infelizmente isso não condiz com a realidade.
    Não sei se conseguiria ler essa obra mais por conta do teor pesado do enredo.
    Parabéns pela resenha, girl. ^^
    Abraços.

    ResponderExcluir
  14. Oi Beatriz,
    Eu não soube desse atentado, não lembro de ter ouvido ninguém falar dele. Já pensou? É muito difícil se colocar no lugar dele, pois só quem passa por isso é que pode falar. Achei linda a forma como ele reagiu e como seguiu com sua vida. Não esse gênero literário, mas é um ótimo livro para ajudar e informar. Parabéns pela resenha.
    bjs.
    Pri.
    http://nastuaspaginas.blogspot.com/

    ResponderExcluir