28 de novembro de 2017

[Resenha] Irresistível Desejo

Título: Irresistível Desejo | Série Italianos Irresistíveis - Livro 1
Autora: Cris Andrade
Editora: Bezz
Páginas: 464
Ano: 2016
Adicione ao Skoob
*Cortesia da editora


Sinopse: Alexander Peroni é conhecido por todos como um homem calmo e tranquilo. Acostumado a viver e a resolver tudo sozinho, desde a morte suspeita de seus pais. Cuida de uma forma protetora de sua única irmã – estando sempre rodeado por seus amigos fiéis, bons vinhos, incluindo, claro, seus vinhedos localizados na Itália. Um homem de negócios, profissionalmente exigente e implacável e até mesmo frio quando o assunto assim o exige. Lis Cavalcante, é uma mulher linda recém-formada em administração, que busca um emprego para poder sair dos olhos vigilantes de seus pais. Não tem um bom relacionamento com sua mãe, que quer a todo custo que ela se case. Aos 25 anos ela não imagina que o amor está mais perto que ela imagina, sem sequer procurá-lo. Alexander precisa de uma assistente, Lis de um emprego e um empurrão do destino é a formula completa para esse jovem casal. Só que a vida real não é um conto de fadas, e nem sempre o final é do jeito que esperamos. Em meio a sentimentos e emoções distintas o destino prega uma peça, trazendo uma revelação do passado, mudando toda a situação atual. Poderá o amor sobreviver a tantas mudanças? Será que eles serão capazes de passar por todos os obstáculos impostos, e continuarem juntos?

Resenha
Lis Cavalcante é uma jovem divertida, que mora sozinha e acabou de se formar na faculdade. Ela não se dá bem com a sua mãe e não costuma visitar os pais com frequência; já o relacionamento com o irmão é muito bom e ele até consegue uma entrevista de emprego para ela na empresa de um de seus melhores amigos, o Alexander Peroni - que Lis acha irresistivelmente lindo, porém, incrivelmente arrogante.

Alexander teve um passado doloroso, seus pais morreram em um acidente quando ele era mais joven e precisou mudar-se do Brasil para a Itália. Foi morar com os avós e ajudou na crianção de sua irmã. Ele é um homem bastante exigente, possessivo e gosta de estar no controle. Alexander estava precisando de uma nova assistente e surpreendeu-se ao ver a Lis em sua sala para uma entrevista, acabou contratando-a, pois ela realmente parecia ser eficiente.
Alexander e Lis já se conheciam, mas nunca se deram muito bem. Só que o aparente ódio entre eles não passava de uma atração reprimida. Lis teve um antigo relacionamento que a feriu muito, seu ex-namorado aprontou feio com ela, e isso a deixou receosa. Já Alexander sempre esteve ao lado de belas mulheres, mas sem se comprometer com nenhuma delas.

Quando começaram a trabalhar juntos, foi surgindo entre eles uma nova sensação e de repente toda aquela tensão já existente passou a uma nova nuance, foram das brigas ao desejo incontrolável. Foi ficando cada vez mais difícil resistir aos instintos, os dois queriam um ao outro, foi uma questão de tempo até eles se entregarem.
Lis é bem ciumenta e Alexander também não fica de lado. Por ser muito controlador, acaba tomando algumas atitudes impensáveis. O namoro deles se intensifica e Alexander quer Lis como sua esposa, mas ela ainda não se sente à vontade para assumir tamanho compromisso. Alexander se entrega a ela de corpo e alma, abre totalmente o seu coração e vai batalhar para tê-la por inteiro.

Mas nem todos querem a felicidade do casal, existe uma conspiração para acabar com a vida de Alexander de todas as maneiras e isso inclui o seu namoro com a Lis. Para completar, a morte de seus pais pode não ter sido só um acidente, surgem pistas de um possível atentado à vida deles.

Minha impressão
Eu tive uma relação meio de amor e ódio com esse livro. Alexander foi a minha maior dúvida, isso por ele se mostrar fofo, carinhoso e todo romântico, mas também era tão machista que dava uma tremenda raiva. Mas sabe o que mais me irritou mesmo? Foi a Lis achar tão lindo toda a possessão dele com ela. Sério isso? Justamente em uma época em que estamos lutando para a mulher alcançar mais espaço e mostrar que não é um objeto de desejo ou posse dos homens? Vou deixar um dos trechos mais irritantes aqui embaixo:
"Pai eterno. Acho que ovulei... Essa coisa de homem das cavernas: 'mim Tarzan, você Jane' me deixa mais que pronta para ele em segundos."
Primeiro, Tarzan nunca foi homem das cavernas! Segundo, em pleno século XXI uma mulher querer ser tratada desse jeito é um pensamento completamente arcaico. Além disso, a trama traz a típica questão da competição feminina. A Lis vê todas as outras mulheres como piranhas que querem "roubar o seu homem", esse conceito vem de uma construção social que há anos coloca mulheres como inimigas natas incapazes de se unir. Sororidade aqui passou longe!

Mas eu gostei dos momentos divertidos do livro, e não são poucos. Camile, amiga da Lis, é bem maluquinha e as duas aprontam todas, sempre dão motivos para risadas. Também gostei da trama ganhar um toque de suspense do meio para o final, ainda que tenha sido dada uma explicação bem fantasiosa para uma certa situação.

Mesmo com os pontos negativos, a escrita da autora é gostosa e acaba deixando a história envolvente. Como eu disse lá em cima, fiquei no amor e ódio com o livro.

Minha nota para o livro

7 comentários:

  1. Oiee
    Entendi perfeitamente o seu ponto de vista sobre o livro e adorei a sinceridade, isso é sempre ótima em uma resenha. A premissa não me interessou tanto, mas quem sabe um dia eu dê uma chance pra esse livrinho lindo aí. Resenha muito bem escrita, amei!
    Bjos, Bia! ❤

    ResponderExcluir
  2. Ai, Beatriz, acho que não posso ler esse livro nunca na vida. Mulher achando homem machista lindo e maravilhoso e ainda por cima alimentando a competição entre mulheres? Passo longe. Tem muito disso na literatura, infelizmente. E na vida real também, né?
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Infelizmente, muitas mulheres têm esse mesmo pensamento do Lisa. Acho que a autora poderia ter passado uma mensagem bem bacana em cima dos pensamentos da personagem.
    É uma leitura que não iria me cativar, por isso passo a dica.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Olá! Nossa, eu até gostei da história em si, mas esse fato da possessão no relacionamento ser romantizada me tirou o total interesse, eu te entendo porque eu também ficaria com raiva. Pelo menos teve alguns momentos mais divertidos pra animar essa leitura, né? Infelizmente, não pretendo ler o livro, mas é sempre bom quando fazemos uma leitura crítica, como você fez, isso é admirável! Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Creio que este livro seja para adultos e sinceramente mesmo que eu fosse, eu não leria de forma alguma. Achei a mentalidade da autora bem arcaica as mulheres merecem mais que isso, este tipo de leitura não me agrada. Apesar de não ter gostado do livro, sua resenha esta muito bem feita e entendo seu posicionamento sobre a obra.

    www.paginasamais.com

    ResponderExcluir
  6. Morri com você dizendo que Tarzan não era das cavernas... e realmente não era, essa autora estava meio louquinha quando escreveu isso. Eu sou totalmente contra de relacionamentos possessivos desse jeito, em livros tento entender, mesmo assim não curto. Obrigada pela resenha sincera!

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Admiro muito sua resenha sincera e pelos motivos que você citou e esse último quote terrível, eu não leria o livro. Acho uma coisa chata essa questão de competição feminina. Isso mostra uma personagem imatura e totalmente insegura. Se ele gosta dela, pode aparecer a Angelina Jolie que ele não vai olhar. Com a questão da possessividade, acho que tem limites sabe? Eu gosto quando meu marido sente ciúmes de mim por alguma razão, é fofo e sinal de que ele se preocupa comigo. Mas claro, nada exagerado! Enfim, não leria essa obra de jeito nenhum e agora que já gravei a capa vou passar longe desse livro se ver em livrarias.

    Beijinhos!

    ResponderExcluir