9 de outubro de 2017

[Resenha] Nunca Jamais - Parte Dois

Título: Nunca Jamais - Parte dois
Autoras: Colleen Hoover e Tarryn Fisher
Editora: Galera Record
Páginas: 144
Ano: 2017
Adicione ao Skoob
*Acervo pessoal


Sinopse: A segunda parte do suspense romântico de tirar o fôlego “Nunca Jamais” Um garoto abre os olhos e sequer se lembra que seu nome é Silas. O telefone toca... “Encontrou ela?”, pergunta a voz do outro lado da linha. Quem é ela? Quem sou eu? Charlie se vê presa em um lugar parecido com quartos de hospital (ou de um manicômio). Também não se lembra de nada, nem sequer do próprio rosto. O tempo passa e ninguém vem salvá-la. Ela precisa escapar por conta própria. Aos poucos, os dois descobrem que vêm perdendo a memória em períodos cíclicos. E também que se amam imensamente. Numa corrida para descobrir a razão dos apagões em suas memórias, Silas e Charlie acabam descobrindo muito mais sobre si e os mistérios que envolvem suas famílias. Mas muito em breve vão esquecer tudo de novo. E precisam estar juntos para evitar o pior.

Não contém spoiler do volume anterior
Leia a resenha do livro um aqui
Resenha
Tudo outra vez!
Charlie e Silas perdem novamente a memória e não sabem nada sobre suas próprias vidas, nem mesmo sabem quem são. Mas, dessa vez, tem uma diferença, eles escreveram cartas com orientações para quando perdessem a memória. O motivo dessa perda ainda é um mistério, a única coisa que eles sabem é que em um determinado período a memória dos dois é completamente apagada.

No primeiro volume, Charlie e Silas fazem algumas descobertas importantes. Eles são namorados há quatro anos, as suas famílias se odeiam e uma série de outras questões. A cada 48 horas eles perdem a memória e isso aconteceu algumas vezes, então, resolveram deixar cartas com as informações mais importantes e as mais recentes.
Começamos o segundo volume com Silas completamente desnorteado, ele acordou em um carro  e não faz a menor ideia de quem seja ou onde está. Um telefone toca e a situação fica ainda pior para ele, uma garota sumiu e tudo indica que ele foi a última pessoa a estar com ela. Silas encontra as cartas no carro e começa a entender melhor as coisas, pelo menos obtém algumas respostas para as suas perguntas, mas muitas outras perguntas se formam e para elas ele não tem respostas (ainda).

Charlie acorda em um quarto que parece ser um hospital (talvez um manicômio), ela não sabe o porquê de estar ali, nem mesmo sabe quem é. Uma estranha senhora entra para lhe dar comida e remédios, toda vez que ela toma os remédios dorme, Charlie começa a perceber que a estão dopando. Ela entende que precisa sair daquele lugar e começa procurar meios para conseguir fugir. Todas as vezes que dorme Charlie sonha com um garoto, mesmo não lembrando de nada ela sabe que pode confiar nele.
Charlie não tem as cartas de Silas, ela está completamente no escuro. Silas, ainda que não se lembre, pelo menos tem as cartas para lhe dar uma luz. Ele tem pouco tempo para descobrir o que aconteceu com Charlie e encontrá-la. Ele está preocupado com ela e começa a ir atrás de todas as pistas que eles deixaram.

Silas sabe que Charlie deve estar com medo, ele tem encontrá-la antes que o próximo ciclo de perda de memória aconteça e deve contar a ela tudo o que sabe. Ele corre contra o tempo. Quando acontecer de novo eles precisam estar juntos.
Minha impressão
Eu li esse livro em duas horas, a narrativa é tão frenética que é impossível largar antes de terminar de ler. Assim como acontece no primeiro volume, esse é de infartar! É uma trama completamente enigmática e segue o mesmo ritmo até a última página, quando as autoras resolvem torturar os leitores e terminam o livro em um momento muito crítico. Quem leu o primeiro ficou mega ansioso para ler o segundo e garanto que a situação aqui não fica melhor. Só quero o terceiro livro!!!!

Nesse volume nós acompanhamos a busca do Silas pela Charlie e, paralelamente, vemos a Charlie acordar sem ter ideia de nada e tentar descobrir sozinha como fazer para sair de onde quer que esteja, pois a sua única certeza é que precisa fugir. O Silas tem as cartas com as descobertas de antes de perder a memória, mas a Charlie não tem nada e isso é angustiante. 

Não dá para falar muito, é um livro bem curto e depende bastante do primeiro volume, então posso acabar soltando algum spoiler se falar demais. Agora só me resta esperar a terceira parte para entender todos os mistérios! 

Minha nota para o livro

13 comentários:

  1. Sempre tive vontade de conhecer essa história e a escrita da Colleen, visto que já vi tantas pessoas falando sobre o quanto é maravilhosa. Essa narrativa frenética é tudo! Faz um tempo que não leio livros assim e quero muito conhecer essas autoras. Sinto que os livros vão me envolver demais, só por esse segundo volume, devo imaginar como foi ver os dois tentando entender tudo sem se lembrar do que aconteceu. Enfim, fiquei mais curiosa ainda já que cê falou tão bem dele!

    Xoxo <3

    ResponderExcluir
  2. Olha, ainda não tinha lido ou ouvido falar dessa série, mas adorei sua resenha!
    Essa história parece ser bem frenética mesmo e muito interessante, fiquei curiosíssima para saber porque esse casal perde a memória!
    Obrigada pela dica =)

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem? Eu quero muito ler essa triologia, parece ser muito boa. Todo esse mistério me atrai bastante. Adorei a resenha!

    ResponderExcluir
  4. As vezes eu queria que isso ocorrece comigo, mas só as vezes rsrs. O enredo me lembrou bastante Como se fosse a primeira vez, que eu amo.
    Gostei da dica e fiquei curiosa para saber que mistério é esse que cerca Silas e Charlie.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Aí meu Deus de novo, eu preciso ler estes ou qualquer um da autora, só ouço coisas boas.
    Parabéns pela resenha.
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Não li o primeiro volume, mas depois de ler sua resenha e saber que a trama é enigmática e envolvente, fiquei curiosa e interessada!! Seu entusiasmo me animou para realizar essa leitura.

    Beijo!





    ResponderExcluir
  7. Oi, Beatriz!
    Nossa, realmente ele é bem curtinho! Eu já tinha lido sobre a série, mas é a primeira resenha que leio. Como é o segundo livro, ainda fica um pouco confuso. No entanto, eu sempre fiquei curiosa com os livros dessa autora que parecem ser muito bons! Vou deixar como dica de leitura, por enquanto.
    Bjos!
    Por essas páginas

    ResponderExcluir
  8. Oi Bea.
    Gostei da dica parece ser um livro bem frenético e maluco.Fiquei curiosa sobre esse esquema de perda de memória e cartas deixadas e desencontros,não conhecia muito mas agora quero procurar mais sobre ele com certeza,conseguiu instigar minha curiosidade.
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    leiturakriativa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Olá, eu estou muito dividida em relação a essa trilogia pois eu leio coisas ruins sobre ela e coisas boas eu acho que eu vou ter que ler mesmo para poder forma a minha opinião, mas a sua resenha está em levando a ler esse livro

    ResponderExcluir
  10. em duas horas? deve ser uma leitura bem gostosa mesmo, característica da autora, só cheguei a folear o primeiro, então, preciso concluir a leitura para poder seguir para o segundo.

    ResponderExcluir
  11. Oi Bia, caramba leu em duas horas!!!! Ainda não li nada da autora, acredita? Mas, não me na animo a ler por saber que tem continuidade.

    Bjo
    Tânia Bueno

    ResponderExcluir
  12. Olá, tudo bem? Um dos poucos, se não o único traduzido, que ainda não li da CoHo justamente por estar esperando sair a terceira parte hehehe sei que ficarei me corroendo se não souber o final ainda mais com a escrita dessas duas mulheres que é fogo. Ótima resenha e que pude ler por não ter spoilers haha
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Quero muito começar a ler essa história. Depois de vc dizer que cada volume termina pedindo desesperadamente o próximo, vou logo comprar os três pq dei comi sou ansiosa.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir