9 de agosto de 2017

[Resenha] O Lado Escuro da Madrugada

Título: O Lado Escuro da Madrugada
Autor: Roberto Giacundino
Editora: Pandorga
Páginas: 272
Ano: 2017
Adicione ao Skoob
*Cortesia da Oasys Cultural


Resenha
Sandra Garcia é uma repórter investigativa conceituada, quando um colega de emissora morre ela decide investigar por conta própria e acaba se deparando com um perigoso grupo de neonazistas. Sandra começa a chegar mais perto da verdade, mas acaba sendo ameaçada por quem quer que esteja por trás das mortes que estão acontecendo. Ela não se intimida e a sua única certeza é que só vai parar quando tudo for revelado. Continue lendo e saiba detalhes sobre a trama. 
Sandra é uma repórter investigativa que ficou conhecida por uma série de reportagens que fez como correspondente, ela cobriu muitas guerras e desastres e acabou se tornando respeitada mundialmente. Ela é uma mulher determinada e destemida, vai em busca da reportagem a todo custo. Já passou por muitas situações de risco e já tem mais experiência de campo do que colegas que trabalham no ramo há mais tempo.

Um evento importante estava acontecendo entre o pessoal da área de comunicação e Sandra estava concorrendo a um dos prêmios. No mesmo evento, seu colega de emissora seria premiado por uma campanha publicitária contra o preconceito.
"No vídeo, a raça humana se unia em uma corrente de ajuda, em um mundo mais justo, onde todos são iguais; um take sombrio surgiu com uma bandeira nazista desenhada a sangue, e muitas palavras de separação e preconceito apareciam dividindo os grupos por cor, raça, religião e sexualidade. O comercial defendia os direitos iguais e tenta combater as formas de preconceito existentes e terminava mostrando a igualdade entre todos, e que o respeito  o amor ao próximo devem prevalecer."
A noite que deveria ser de comemoração termina com um assassinato. O seu amigo foi encontrado morto. A polícia é chamada, mas antes que eles tenham a oportunidade de chegarem ao corpo, Sandra retira um objeto da cena do crime. Uma abotoadura com uma suástica nazista!

A hipótese da polícia é de latrocínio e Sandra não acredita nela, quem invadiria o Teatro Municipal para roubar e matar um dos homenageados? Sandra não conta ao delegado sobre o objeto encontrado e segue em uma linha própria de investigação. Uma decisão audaciosa, mas ela está disposta a se arriscar para descobrir quem matou o seu amigo.
Entrando em terrenos cada vez mais perigosos, Sandra vai ter a ajuda de seu diretor de externas, do irmão de Evandro e de um hacker. Eles descobrem um submundo virtual onde gente do pior tipo espalha conteúdos terríveis e propaga o ódio. As coisas começam a ficar ainda piores quando mais mortes acontecem e Sandra tem certeza que existe ligação entre elas, só não conseguiu encontrá-la ainda.

Em meio a toda essa investigação perigosa, Sandra precisa confrontar o seu passado e encarar uma realidade que há anos vem rejeitando.

Nada é o que parece e o inimigo pode estar mais perto do que ela imagina.
Minha impressão
O gênero policial é o meu preferido, então quando eu vi esse livro fiquei logo curiosa com ele. Eu gostei da leitura, o enredo em si é muito atrativo e com pontos bem interessantes, mas o desenvolvimento me incomodou.

A primeira coisa que eu notei e me irritou de cara foi a incompetência da polícia. O delegado deixa muitos furos passarem e não enxerga o óbvio. Ele já chega fazendo afirmações sobre o caso sem nem investigar antes. No decorrer da trama, a Sandra consegue mais informações que a polícia (coisas bobas, que o delegado e a sua equipe descobririam facilmente). 

Uma coisa que deixou a leitura um pouco cansativa foi a quantidade excessiva de páginas sobre o passado da Sandra. São mais de 30 páginas consecutivas explicando a vida dela, poderia ter sido resumido em um capítulo. São informações desnecessárias para o desenvolvimento da trama. 

Ainda na questão de excessividade, eu achei que são muitos detalhes que poderiam ser cortados. O autor acaba perdendo o foco em alguns momentos e até voltar ao ponto em que estava ele dá voltas demais.

Mas não tenho só pontos negativos para falar. Como eu disse, gostei da leitura e a história é realmente boa. Gostei do autor ter levantado a hipótese de um grupo neonazista estar por trás do crime e também das revelações que vão sendo feitas ao longo da trama. Evandro (o amigo assassinado) tinha um passado cheio de segredos e os motivos para alguém quer matá-lo só aumentam.

O final é muito surpreendente. Quando chega o momento do vilão ser revelado o autor nos faz acreditar ser um personagem, mas, pouco depois, descobrimos que é outro que jamais imaginaríamos!

Minha nota para o livro

9 comentários:

  1. Oi, Beatriz!
    O gênero policial não faz muito o meu estilo, mas considero esse tipo de leitura perfeito para sair da nossa zona de conforto. A protagonista Sandra, me pareceu ser bem forte, e competente com certeza gostara de conhece-la, também acho desnecessário muitos detalhes nos livros, principalmente quando não se tem muita importância. Fiquei curiosa com o final!
    Parabéns pela resenha!

    Beijos!
    Eli - Leitura Entre Amigas
    http://www.leituraentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá, Beatriz!
    Gosto desse gênero de leitura, de tramas que envolvem mistérios e segredos!! Ainda bem que apesar dos pontos negativos a leitura foi boa para você e teve um final surpreendente! Fiquei curiosa para saber quem é o assassino!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Oiê!!
    Ainda não tinha lido nada a respeito desse livro, mas também achei muito legal! Nunca li um romance que tivesse personagens neonazistas ou algo parecido, o que me deixou bem curiosa. Dica anotada!! =)

    ResponderExcluir
  4. Neonazismo, assunto, infelizmente, tão atual. Ainda estou me choque com a passeata neonazista nos EUA e como isso findou. Pela capa do livro, não me atraí, mas já nas primeiras linhas de sua resenha, gostei do que posso encontrar nessa leitura.

    ResponderExcluir
  5. Oiii!

    Bia, eu estou com esse livro aqui ,mas ainda não li! Já vi que vou me irritar com esse policial ahahahah. Mas parece ser uma história envolvente.

    Beijinos

    ResponderExcluir
  6. oie, bacana ue o livro teve um final surpreendente, mas acho que esse meio cheio de coisas desnecessárias me desanima um pouco. É ruim ler algo todo cheio de problemas para chegar a um bom final, pois o meio da hstória é sempre importante. mas fiquei curiosa com o desfecho do caso.

    ResponderExcluir
  7. Olá,

    Adorei essa premissa, gosto muito quando há jornalistas como protagonistas na história, além disso essa história me parece ser bem intrigante. Não sou muito fã de narrativas arrastadas e acredito que por conta desse passado da personagem a leitura vá se tornar lenta.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem? Nossa 30 páginas para contar o passado de uma personagem? É muita coisa mesmo. Não sou expert do gênero, nem leio muito, mas furo de policial com coisas óbvias acho que incomoda mesmo. De fato pode ter pontos negativos, mas sempre temos algo para elogiar e gostei bastante da sinopse e de você falar que tem final surpreendente. Me deu mais uma animada. Adorei!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Que pena que você viu tantas falhas. Detalhes desnecessários enchem o saco mesmo, da vontade de ir pulando várias páginas. É um detetive burro é imperdoável, kkk. Mas gostei de saber que a história é boa e o final surpreende. Amo policiais tbm, mas se não for tudo muito b3m agarradinho a história desanda. Amei a honestidade da resenha.
    Bjs

    ResponderExcluir