29 de setembro de 2016

[Resenha] Felicidade Incurável

Título: Felicidade Incurável
Autor: Carpinejar
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 272
Ano: 2016
Skoob: Adicione
*Cortesia da editora


O primeiro Carpinejar a gente nunca esquece! Leia a resenha completa e saiba mais sobre a obra.
Há muito tempo eu escuto falar dos livros do Carpinejar e sempre tive curiosidade, esse é o meu primeiro livro do autor e estou completamente encantada com a beleza da obra. Mas antes de falar minhas impressões, eu quero contar um pouco sobre o livro.

Na obra encontramos crônicas dos mais variados temas, todas escritas com muita intensidade , clareza e sensibilidade. Os textos são curtos e temos a impressão de que estamos no meio de uma conversa entre amigos, onde escutamos bons conselhos.
Carpinejar nos conta muitas situações que ele mesmo viveu e nos traz a sabedoria alcançada em cada uma delas. Em um de seus textos ele nos conta que, por vezes, é abordado por leitores que questionam o fato dele ter sido separado quatro vezes e falar sobre o amor em seus livros. No texto, Carpinejar diz que justamente por ter passado por tantos casamentos é que tem maturidade para falar sobre o assunto (e, em minha opinião, o faz com maestria).
"O amor é jamais anular possibilidade do outro errar. Mesmo que custe mágoa, dor, ódio.
É viver com a porta aberta em vez de chavear pelo medo de perder alguém.
É não se prevenir, não se controlar, não ser mais inteligente do que os fatos, não se proteger com ameaças.
É se oferecer por inteiro, podendo ser enganado a qualquer momento. É se doar inteiro, permitindo que a nossa companhia demonstre, dia a dia, quem ela é."
(Trecho de "Todas as chances do mundo", página 76)
"Quem ama sempre se desespera. De todos os jeitos. Não encontra posição para dormir ou para escrever ou para viver ou parar sorrir.
Impossível lidar com a separação como se fosse apenas uma indisposição, é caso de paixão ou morte"
(Trecho de "Só há um jeito de sofrer", página 88)
O amor está presente em toda a obra, não apenas entre casais, mas o autor fala sobre família, amigos, amor próprio. O sentimentalismo é tão profundo que em alguns momentos chega a doer no peito. Encontramos textos que falam a realidade e ela pode ser a nossa ou de algum conhecido, o fato é que está exibida nas páginas do livro e explorada de maneira íntima.
Minha impressão
Finalmente eu carpinejei!!! Carpinejar é tão aclamado que até já virou verbo, suas obras são sempre muito elogiadas e é comum vermos frases marcantes do autor espalhadas por aí. Quando eu recebi esse livro da editora fiquei muito feliz e a curiosidade só fez aumentar. 

Eu optei por ler os textos por dia, cada dia eu lia alguns, mas a obra pode ser lida da maneira como você achar melhor, da maneira que mais aproveite a leitura. E digo que para mim a leitura foi maravilhosa, me emocionei e pude sentir as palavras atingindo o coração. Eu gosto de poemas e poesias, mas essa obra é única, singular, incomparável. É a alma de um poeta! 
"Não há sentido no amor se a outra pessoa não é capaz de guardar a verdade do quarto e a sinceridade da cozinha, se a outra pessoa jamais leu o que você é e não aprendeu a escrever - muito menos desenhar - o seu nome no coração dela."
(Trecho de "Analfabetos do amor", página73)
Minha nota para o livro

2 comentários:

  1. Olá bia, também já ouvi falar muito dos textos do carpinejar e até já conferi alguns dos seus textos, mas alguns aleatórios pelo tumblr, nunca cheguei a pegar um livro do mesmo para ler e acho que estou perdendo meu tempo pois pelas suas impressões parece ser um livro maravilhoso, com certeza quero ler pois já gostei do pouco que vi e quero mais

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Eu já ouvi falar desse autor, mas ainda não tive oportunidade de ler nenhum livro dele. Pelos quotes que você colocou ele sabe realmente falar de amor. Pretendo um dia ainda conhecer os belos textos desse autor e carpinejar também.
    Adorei a resenha.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir