30 de outubro de 2017

Poesia Concreta - O que é?


Como Surgiu?
Quando Juscelino Kubitschek assumiu o poder do país, implantou uma política desenvolvimentista e projetou a modernização do Brasil. O maior símbolo disso foi a transferência da capital do país do Rio de Janeiro para Brasília (1960), cidade projetada por Oscar Niemeyer e Lúcio Costa. Nesse cenário surge o Concretismo, um movimento vanguardista da década de 1950.

Em 1953, Augusto de Campos, Haroldo de Campos e Décio Pignarati fundaram e revista Noigrandes (Antídoto do tédio), mas é em 1956 que a Poesia Concreta se consolidada como uma nova vertente da literatura brasileira - Com a Exposição de Nacional de Arte Concreta, onde participaram Ferreira Gullar, Ronaldo Azeredo e Wlademir Dias Pino. 
O que é?
A Poesia Concreta afasta-se da subjetividade e do lirismo da poesia tradicional e tem como característica primordial o uso da imagem. O escritor concretista transforma palavras em imagens e propõe novos modos de fazer poesia. 

O poema deve ser lido respeitando os espaços entre as palavras e observando o significado de cada uma delas.  A poesia concreta abandona a construção tradicional do texto, combina imagens, possibilita a inovação a partir de ícones gráficos e usa o mínimo de palavras. Também podemos dizer como características da poesia concreta o uso de neologismos e a decomposição de palavras.

Os principais representantes da poesia concreta no Brasil foram: Ferreira Gullar, Augusto de Campos, Haroldo de Campos e Décio Pignarati. Veja alguns exemplos:

*Clique na seta para ver mais!

A poesia concreta ganha cada vez mais espaço e temos ótimos poetas contemporâneos produzindo obras belíssimas. Como exemplos: Clarice Freire (Pó de Lua) e Pedro Gabriel (Eu me Chamo Antônio). Selecionei alguns poemas e vou deixar aqui embaixo, mas nas páginas Pó de Lua e Eu Me Chamo Antônio há muito mais.


Aqui no blog tem resenhas de dois livros bem diferentes um do outro e que apresentam poesia concreta em suas páginas. Vestida de Mim, Carla Neto (Resenha aqui), e O Busto de Adão e Outras Poesias, Bruno Félix (Resenha aqui), neste há exemplos de Haikai (Poema curto de origem japonesa). Vestida de Mim é uma obra rica em escrita concretista e possui poemas muito bonitos.




14 comentários:

  1. oii tudo bem ?
    ainda n conhecia achei bem interessante vou da uma procurada pra conhecer melhor fiquei bem curiosa.

    bjss

    ResponderExcluir
  2. Que legal! Já conhecia esse tipo de poesia, mas não sabia que era assim que se chamava.
    Gostei demais da postagem.

    Eliziane Dias

    ResponderExcluir
  3. Oi tudo bem?
    Não conhecia esse tipo de poesia mas adorei conhecer sobre e um pouco melhor afinal temos tantos gêneros que muitas vezes não sabemos diferenciar.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi Bea,
    Não conhecia esse conceito e achei legal saber mais apesar de não gostar muito de poesia.
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    https://leiturakriativa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Como sou ignorante, conhecia alguns dos livros que voc~e citou, mas não fazia ideia que se tratava de poesia concreta e nem sabia o que era isso.
    Um ótimo post, cheio de ensino, gostei mesmo de aprender sobre esse tipo de poesia por aqui.

    Feliz Halloween
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá Beatriz!
    Que explicação bacana a cerca da poesia. Não fazia ideia que existia tipo gêneros dentro da composição desse trabalho.
    Adoreio conhecer um pouquinho mais.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  7. Sempre bom falar de POESIA....
    Belo post!!!

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem? Nossa, eu adoro poesias, e já vi diversos livros com poemas neste formato, mas não sabia que tinha um nome específico. Adorei a postagem!

    Beijos,
    https://duaslivreiras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Bia,
    Não conhecia esse topo de poesia, mas fiquei muito contente por conhecer mais poemas nesse estilo, principalmente, o livro Pó de lua, mesmo não curtindo muito a leitura de poemas.
    Espero que ler esse estilo mude minha perspectiva.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  10. Oi, tudo bem? Eu conhecia, claro, esse tipo de poesia, lembro de estudar isso em Literatura, na escola. Confesso que não sou muito fã, não, pois confunde a minha cabeça e parece algo meio vazio. Mas, fazendo esse contraponto entre a poesia de antes e a de hoje, realmente, temos nomes super fofos que, ainda bem, ganharam público. Acho que é uma boa forma de, quase sem querer, ganhar as pessoas que não são muito fãs de poesia, sabe? É algo bonitinho, que dá curiosidade, então, quem não tem muito conhecimento ou interesse sobre poesia, de maneira geral, acaba entrando nesse "barco" de uma forma bem natural, acredito.
    Gostei muito desse seu post, acho fundamental levarmos informações assim ao público, parabéns! <3

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Olá, eu não tinha conhecimento disso, apesar de eu não gostar nada de poesia

    ResponderExcluir
  12. Oi Bea, menina já poesias construídas dessa forme e realmente não sabia que se trata de Poesia Concreta, aliás, uma delícia aprender com você.

    Bjins
    Tânia

    ResponderExcluir
  13. Olá! Não conhecia o conceito de poesia concreta, mas tenho o livro Pó de Lua e gosto bastante da maneira como as poesias e as palavras são meio que desenhadas no papel. Realmente, achei muito interessante conhecer melhor o conceito e entender como surgiu.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  14. Olá,

    Desconhecia essa expressão e o que significava, mesmo sempre vendo fotos dos livros Eu me chamo Antônio e Pó de Lua no Instagram. Nunca li nada nesse estilo, porque poesia não faz muito meu gosto, mas achei muito interessante essa proposta e sua postagem.

    Beijos,
    oculoselivrosblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir